Alcaçuz

O alcaçuz (Glycyrrhiza glabra) é uma planta com uma longa história de utilização. A sua raiz contém precursores hormonais importantes, mas também estimula a produção de estrogénio. É uma planta eficaz no controlo dos sintomas associados à flutuação hormonal que existe na menopausa. O alcaçuz atua também como expetorante, acalma a tosse e ajuda a reduzir a inflamação, além das suas importantes propriedades no reforço do sistema imunitário.

Bétula

A bétula (Betula pendula) pode ser utilizada como planta medicinal devido às propriedades diuréticas, depurativas e anti-inflamatórias. A sua ação diurética é caracterizada por um aumento da eliminação da água e não de sais, sendo muito eficaz no combate à retenção de líquidos, ao inchaço e à celulite. Além disso, parece favorecer a digestão e tem interessantes propriedades cicatrizantes.

Camomila

A camomila (Matricaria recutita) é uma planta rica em flavonoides, que tem uma importante ação tranquilizante e sedativa. Além disso, é útil como antiespasmódica e tem propriedades anti-inflamatórias e digestivas.

A sua utilização é útil em situações de ansiedade, stresse, insónia e quando existem espasmos gastrointestinais associados a estados de nervosismo.

Fosfatidilserina

A fosfatidilserina é normalmente obtida a partir da lecitina de soja. Trata-se de um fosfolípido muito importante por ser um constituinte das membranas celulares, encontra-se em grande quantidade sobretudo no cérebro. Atua na transmissão de impulsos nervosos e está envolvido na síntese de neurotransmissores, como a acetilcolina.

São vários os estudos que indicam que a perda de algumas funções cerebrais, podem estar relacionadas com a diminuição deste fosfolípido no cérebro. A fosfatidilserina já demonstrou bons resultados na melhoria do desempenho cerebral, tanto ao nível da memória, como da concentração. Além disso, contribui ativamente para a prevenção do declínio cognitivo e pode reduzir o risco de aparecimento de demência.

Ginkgo

O Ginkgo biloba é uma árvore com mais de 200 milhões de anos, considerada uma fonte de juventude e um fóssil vivo. As suas folhas são ricas em flavonoides e terpenoides, responsáveis pela sua ação na prevenção do declínio cognitivo e na melhoria da circulação. Este já demonstrou melhorar significativamente a circulação sanguínea, pelo que promove uma boa oxigenação cerebral. Além disso, intervém na libertação e na recaptação de alguns neurotransmissores, ajudando desta forma a melhorar a memória e a concentração.  A sua ajuda a manter o equilíbrio da circulação periférica é útil para situações em que existem problemas de circulação, além de contribuir para o normal funcionamento da visão e da audição. O ginkgo é ainda um excelente antioxidante natural.

A Comissão Alemã E reconheceu os seus benefícios nos casos de problemas de memória, distúrbios na concentração, condição emocional depressiva, tonturas, vertigens, zumbidos nos ouvidos e dores de cabeça.

Ginseng

O ginseng (Panax ginseng) é uma planta utilizada na medicina chinesa há mais de 5000 anos para aumentar a longevidade e melhorar qualidade de vida, sendo que os ginsenósidos são os seus principais constituintes ativos. É um agente adaptogénio, que favorece a capacidade natural do organismo para se adaptar aos fatores ambientais e aumentar a sua resistência. Tem a capacidade de normalizar várias funções fisiológicas, aumentar a resistência ao stresse e fortalecer o sistema imunitário. Além disso, promove uma melhoria global da performance física e mental. É indicado em situações de stresse excessivo, astenia e para desportistas.

A Comissão E Alemã reconheceu os benefícios do ginseng como tónico revigorante e fortificante em situações de fadiga e debilidade, assim como em situações de convalescença.

Giseng siberiano

O ginseng siberiano (Eleutherococcus senticosus) tem uma história de mais de 2000 anos de uso na medicina tradicional chinesa. É um agente adaptogénico, pelo que   aumenta a tolerância ao stresse mental e físico. Tem a capacidade de aumentar a resistência e a energia do organismo. Possui propriedades imunoestimulantes, pelo que ajuda a reforçar o sistema imunitário. É ótimo para ser utilizado por desportistas ou por pessoas com grande atividade física, pois aumenta a resistência física e pode melhorar a performance.

Na Alemanha, a Comissão E aprovou o ginseng siberiano como um tónico que pode ser utilizado em caso de fadiga e debilidade, quando a capacidade para o trabalho ou concentração estão em declínio, e durante períodos de convalescença.

Gilbardeira

A gilbardeira (Ruscus aculeatus) é uma planta com propriedades anti-inflamatórias, venotónicas e diuréticas. É muito utilizada na insuficiência venosa, para o alívio dos sintomas associados a esta condição, tais como dor, sensação de peso e inchaço nas pernas. A Gilbardeira é tradicionalmente utilizada no tratamento da insuficiência venosa e das suas manifestações, como as varizes, flebites, fragilidade capilar e hemorroidas.

A ESCOP e a Comissão E Alemã recomendam a gilbardeira como coadjuvante no tratamento dos sintomas associados à insuficiência venosa crónica, nomeadamente pernas pesadas, cansadas e dolorosas.

Guaraná

O guaraná (Paullinia cupana) é originário da Amazónia, onde é utilizado há muitos anos pelas suas propriedades. É uma das plantas mais ricas em cafeína e contém outras substâncias, que em conjunto com a cafeína, estimulam o sistema nervoso, melhoram a digestão e têm propriedades diuréticas. É usado como um tónico físico e cerebral, pois aumenta os níveis de energia, ajuda a aumentar a concentração, a combater o cansaço e a garantir uma boa resistência ao stresse.

Hárpago

O hárpago (Harpagophytum procumbens) também conhecido por garra-do-diabo, foi uma das primeiras plantas medicinais que viu a sua composição ser investigada. É rico em mais de 40 substâncias bioativas, que lhe conferem ação anti-inflamatória e propriedades analgésicas. Esta planta é utilizada há muito tempo para o tratamento das dores osteoarticulares, lombalgias, bursites, epicondilites, cefaleias e em situações de artrite reumatoide. A sua utilização de forma crónica não provoca efeitos adversos sobre o aparelho digestivo, ao contrário do que acontece com a maioria dos medicamentos anti-inflamatórios.

Pelas suas importantes propriedades pode também ser utilizado como coadjuvante no tratamento da febre e alergias.

Isoflavonas de soja

A soja (Glycine max) tem vários componentes bioativos, dos quais se destacam as

isoflavonas. As isoflavonas são fitoestrogénios que atuam da mesma forma que os estrogénios no organismo. Estas diminuem os sintomas da menopausa, tanto em intensidade quanto na sua frequência. Além disso, têm propriedades ao nível da proteção cardiovascular e na prevenção da osteoporose.

Nos países asiáticos, onde existe maior consumo de soja, há menor incidência de osteoporose e cancro, o que leva a pensar que uma alimentação à base deste ingrediente pode ajudar no controlo e na prevenção destas doenças.

Lúpulo

O lúpulo (Humulus lupulus) tem uma história longa de utilização, sobretudo devido aos seus efeitos sedativos e calmantes. O lúpulo tem a capacidade de promover o relaxamento, ajudar a reduzir o tempo necessário para adormecer e promover um sono de qualidade. Apresenta também propriedades importantes por atuar como um fitoestrógenio, substância natural que mimetiza a ação do estrogénio no organismo, e que ajuda a aliviar os sintomas associados à menopausa.

Maca

A maca (Lepidium meyenii) é extremamente rica nutricionalmente e contém mais de 30 substâncias diferentes. O seu conteúdo em aminoácidos contribui para o metabolismo celular e para a produção de energia. Vários estudos indicam que a maca tem a capacidade de aumentar a libido, melhorar a função sexual e de promover o equilíbrio hormonal, em homens e mulheres. A maca aumenta também os níveis de energia e ajuda a aumentar a resistência ao stresse.

Moringa

A moringa (Moringa oleifera) é uma planta conhecida há muitos anos pelas suas propriedades fitoterapêuticas. As suas folhas têm um elevado número de compostos bioativos, que lhe conferem propriedades importantes como antioxidante e para o combate ao envelhecimento celular. A moringa contribui ainda para o aumento da vitalidade, dos níveis de energia e para o reforço do sistema imunitário.

Onagra

O óleo de onagra é extraído das sementes da planta de onagra. Na sua constituição encontra-se essencialmente ácido linoleico e ácido gama-linolénico (GLA). Este apresenta importantes propriedades na regulação da produção de hormonas, muito útil para ajudar a controlar os sintomas associados à menopausa, tais como afrontamentos. 

Vários estudos demonstraram que a toma de óleo de onagra durante a segunda metade do ciclo menstrual, diminui a síndrome pré-menstrual por atuar sobre as suas principais manifestações: depressão, irritabilidade, tensão mamária, dores abdominais, retenção de líquidos, cefaleias.

O óleo de onagra é igualmente benéfico ao nível da proteção cardiovascular, uma vez que ajuda a regular os níveis de colesterol e melhorar a circulação sanguínea. Além disso, ajuda a manter uma pele saudável.

Passiflora

A passiflora (Passiflora incarnata) contém flavonoides e alcaloides com propriedades calmantes, pelo que ajuda a resolver problemas de ansiedade, nervosismo, stresse e insónias, sem causar qualquer dependência.

Esta planta medicinal tem uma ação relaxante, antiespasmódica e sedativa. É usada para ansiedade, dificuldade na concentração, depressão, nervosismo, para promover o relaxamento muscular e controlar espasmos gastrointestinais de origem nervosa.

A Comissão E aprova o seu uso em casos de agitação de origem nervosa e a ESCOP indica a sua utilização para dificuldades em adormecer.

Rodiola

A rodiola (Rhodiola rosea) é um agente adaptogénico, que normaliza as funções do organismo e protege-o contra os fatores externos, como alterações ambientais e níveis elevados de stresse. Esta planta influencia os níveis e a atividade de vários neurotransmissores importantes, incluindo da serotonina. Pelas suas propriedades, é utilizada em situações de depressão, para a melhoria do humor, combater a fadiga e ajudar na regulação do sono. Apresenta também efeitos benéficos no controlo da ansiedade e ajuda a melhorar a resistência física e psíquica ao stresse.

Valeriana

A valeriana (Valeriana officinalis) é uma planta de uso tradicional, amplamente utilizada para perturbações do sono, por proporcionar um sono natural de qualidade, sem criar qualquer tipo de habituação.

Vários são os estudos que demonstram que a valeriana reduz o tempo para adormecer, mas também o número de vezes que se acorda durante a noite, provocando assim um sono mais longo e profundo, sem causar uma sensação de cansaço ao despertar. A valeriana ajuda a acalmar todos os tipos de stresse e tensão nervosa, mas não interfere no poder de concentração. Para além do efeito sedativo, tem também efeito calmante, propriedades antiespasmódicas e relaxantes.

Videira vermelha

A videira vermelha (Vitis vinifera) tem propriedades venotónicas e vasoprotetoras importantes, pelo que pode ser utilizada em vários problemas venosos, especialmente dos membros inferiores, na redução da sensação de pernas pesadas e cansadas. Os seus ativos dão maior resistência às paredes dos vasos e diminuem a permeabilidade dos capilares, impedindo a formação do inchaço. As proantocianidinas da videira vermelha proporcionam outros efeitos benéficos a esta planta, como proteção antioxidante e a prevenção do aparecimento de doenças cardiovasculares.

Informação baseada em informação técnico-científica. Não dispensa o aconselhamento por um profissional de saúde.

Abrir chat
Olá,
no que podemos ajudar?